03 novembro 2006

As bruxas que me desculpem, mas nosso saci é sensacional

Peço licença às bruxas que estão lendo esse artigo, mas preciso dizer: seus dias no Brasil podem estar contados. Seu destino será o confinamento ao marketing appeal das english schools de onde nunca deveriam ter saído. Um forte movimento anti-hegemônico levantou-se na pacata São Luiz do Paraitinga (SP), eleita a Capital Nacional do Saci.

Em 2003, alguns paraitinguenses inventaram a festa "Raloim? Só se for com carne seca". Como típicos brasileiros, traçaram o símbolo da festa americana, a abóbora, com jabá e especiarias. Não satisfeitos, resolveram resgatar a Inquisição banindo as bruxas do território nacional, "31 de outubro," declararam, "é dia de saci!" Bendita e santa inquisição a caça às bruxas tupiniquim. Ela chega antes de as crianças esquecerem que o nosso Harry Potter é negro, perneta e usa gorro vermelho.

O caso é grave. Muitos brasileirinhos conseguem soletrar Hogwarts, a witchcraft school de Potter, mas poucas crianças sabem que em noites de tempestade nascem sete sacizinhos em cada gomo de bambu taquaraçu, com seus cachimbinhos já acesos. Não tem algo errado nisso?

Nossa indústria cultural não chega ao porte da dos conterrâneos da Halloween, mas isso não quer dizer que não temos riquezas culturais o suficiente a ponto de importar uma festa que nada tem a ver com o nosso folclore. Se transformamos as sereias gregas em Iara, Mãe d'água, podemos reverter "Raloim" numa Sacizada.
Halloween é válida como expressão cultural norte-americana e, portanto, seu habitat é onde esse povo mora e nos lugares em que sua cultura é transmitida. Daí, tudo a ver com escolas de inglês. Ultrapassar os muros dessas instituições é abrir espaço para que ela ganhe tradição por aqui e, assim, percamos nossas raízes por cultivar as alheias. Rumo semelhante tomou nossas Festas de Peão, que se americanizaram em "Rodeos Festivals", tudo a ver com o Texas, quase nada com a gente. Por isso, repito: senhoras bruxas, leave us alone! We have sacis!

Um comentário:

mauricio ambar disse...

hahaha perfeito garoto!!
e olha que adoro bruxas mas, os argumentos foram brasileiros!

Abraço