10 abril 2009

No call center do Vaticano

No call center do Vaticano
Fábio Reynol

Obrigado por ligar para a Central de Atendimento da Igreja Católica Apostólica Eletrônica. Escolha um dos nossos sacramentos on line:
Para batizado, tecle três.
Para fazer a primeira comunhão, tecle quatro.
Para ser crismado, tecle cinco.
Casamento, tecle seis.
Confissão, tecle oito.
Unção dos enfermos, tecle sete.
Para denúncias de pedofilia e abusos de coroinhas, vá reclamar ao bispo. Se o pedófilo for o bispo, relaxe e reze.
Se você ainda não é nosso fiel, tecle três e forneça o CPF dos padrinhos para ser batizado.
— "Plóin" (a fiel teclou oito).
— Estamos transferindo a ligação para um de nossos ministros-confessores. Por favor, aguarde (fundo musical de Festa no Apê do Senhor com Marcelo Rossi e Latino).
Dezoito segundos depois, um sotaque enrolado e horroroso aparece na linha:
— Confessionário eletrônico, Mohander Salah, bom-dia, em que posso absolvê-lo?
— Bom dia. Meu nome é Sara. Eu gostaria de confessar um pecado mortal.
— Acompanha três pecados veniais, senhora? Na promoção do dia acrescenta apenas dez centavos ao seu dízimo.
— Não, obrigada. Vou confessar só o mortal mesmo.
— Por favor, tecle o número do seu batistério.
Plim, plen, plóin, pleng, plung...
A voz eletrônica volta: "Recebendo os pecados de Sara Jeniffer Santos, coloque a mão sobre a sua iBible e fale seus pecados por ordem de gravidade".
— Eu traí o meu marido.
Mohander corre de volta à linha:
— Chifrou o marido, minha senhora? Ih! Esse pecado é muito pesado, a senhora tem conexão banda larga?
— Você não pode pôr um padre na linha e a gente já resolve isso?
— Não, senhora. O serviço de call center é terceirizado. Estamos atendendo na Índia, aqui somos todos hindus.
— Eu já estou perdendo a paciência!
— Devo estar lembrando que se a senhora for estar me ofendendo ou for estar xingando algum parente meu em primeiro grau, o seu pacote de pecados vai estar excedendo o limite on line e a senhora terá de estar levando suas iniqüidades pessoalmente ao confessionário.
— Eu vou ter que ir até à igreja para me confessar?!!
— Sim, senhora. O posto de atendimento mais próximo da senhora é o confession-drive-thru da Paróquia de Saint Steve Jobs ou também pode estar utilizando um dos terminais na Matriz de Nossa Senhora dos Bits.
— Assim eu não agüento, vou mudar de religião.
— Só um minuto que eu vou estar transferindo a sua ligação para o setor de excomunhão. A Santa Sé agradece a sua devoção!

Convertei-vos e crede na boa e nova tecnologia de absolvição pecaminosa.

Um comentário:

Conto Sem Fada disse...

q bom, q bom, mas, na verdade, na verdade, pretendo usar seu texto com meus aluninhos....rsrs....
anyway, obrigada.