27 setembro 2007

Santa Ignorância, sai deste mundo que te pertence!

Santa Ignorância nasceu na África, foi companheira íntima do primeiro homem nascido sapiens. Ela não descendeu de símios, mas do próprio sopro humano. Por isso, seus devotos acreditam que suas árvores genealógicas nada têm a ver com a dos macacos, talvez porque os chimpanzés tenham demonstrado muito mais sabedoria ao não descer das árvores.

Ignorância teve uma vida tranqüila, pois nunca deixou de encontrar quem a acolhesse. Com o tempo, o número de seus devotos aumentou exponencialmente. Parideira que só ela, sua descendência faz a explosão demográfica chinesa parecer um ridículo traque. Viajou o mundo levando paz aos conformados, colo aos preguiçosos, tibieza aos indiferentes e alento aos cansados de pensar. Fundou instituições no Oriente Médio, Ásia, África e Europa. Arregimentou povos da América e da Oceania. Agrupou seus fiéis sob as mais diversas bandeiras. Conhecida pelos gregos como Santa Apedeuta, ela quase chegou a ser banida da Grécia Antiga, até Sócrates admitir que quanto mais ele aprendia, mais Ignorância aparecia.

Santa Apedeuta é, de longe, a entidade mais adorada em todo o planeta. Ela continua viva e atuante até hoje e sendo cultuada até por religiões que não cultuam santos e por ateus que nem acreditam na existência da santa. Sua orgulhosa humildade a faz ser idolatrada por chefes de estado e é extremamente influente sobre os povos que neles votam. É autora dos maiores milagres da história, é capaz de ressuscitar preconceitos mortos há séculos; promover genocídios em nome do amor e guerras em nome da paz. Santa Ignorância tem muito de Satanás.

8 comentários:

Eloisy disse...

Fábio, como fã assumida de suas palavras tenho que dizer que essas chegaram em bom momento.
Num daqueles momentos em que a gente decide calar por covardia e depois se arrepende covardemente.
Você tem força na voz... ou no teclado.rsrs
Obrigada.
Beijos.

Fábio Reynol disse...

Obrigado, Elô!! Bjs!

pessoana disse...

Comentário em forma de história paralela:
Ignorância era a filha mais velha de Ignoto Deo, que era um deus modesto e que todos nós desconhecemos por sermos, qual Ignorância, ignorantes.
Somos filha dela e netos dele!
Ah, sabedoria do povo: quem sai aos seus não degenera!
Beijos!

Fábio Reynol disse...

Eu ignorava esse Ignoto! Quanta ignorância em mim!
Obrigado, Ana.
Bjs.

Fátima disse...

Oi, Fábio
Santa Ignorância é quase tudo isso que você está falando. É uma praga! Contamina os inteligentes e e os que pensam que são espertos. Acho que peguei a doença porque às vezes penso que preferiria ser ignorante a ter que conviver com tantos debilóides.
Abraços.

Fábio Reynol disse...

Amém, irmã Fátima. Amém. Que a onipresente Ignorância paire sobre as nossas cabeças e nos esconda todo mal, amém.

NoKas disse...

Oi! Este texto está fantástico! Tenho que visitar melhor o teu blog, parece-me muito interessante! Até breve!

Anônimo disse...

Meu amigo,(se assim posso te chamar..)te "vi" pela primeira vez em uma revista acho eu,denominada Língua Portuguesa.
Ou algo assim,mas o que importa é que o primeiro texto teu que li foi "O vendedor de palavras",simplesmente muito bom tanto que resolvi mostrar ao meu neto(Pedro,13)como uma maneira leve e simples de mostrar para ele o quanto é importante a leitura.
Ato pelo qual,com muita honra,recebi atenção de tua parte com votos de sucesso em minha atitude.
Agora me aparece "Santa Ignorãncia,...parabéns caro amigo,desculpe a minha ignorância no que se refere ao ato de escrever,mas aprendi assim.
Só sei escrever como se falasse com a pessoa ao vivo,....é um defeito eu sei,mas o que fazer?
Vou vivendo e me expressando,e agora com um novo e ótimo professor,se não aprender como escrever ao menos aprendo muito em como e em o que pensar.
Tenho o "Diário da Tribo nos meus favoritos,e de agora em diante vou sempre procurar teus escritos.
Parabéns e muitíssimo obrigado por fazeres o que tu fazes,.....PENSAR E ESCREVER O QUE PENSAS.

Obrigado.

João Batista Felisberto(joao52batista@hotmail.com)