09 março 2009

A abortadora

A abortadora
Fábio Reynol

Estava lá Jesus dando um curso motivacional gratuito para uma população de baixa renda quando os mestres da Lei e os bispos da CNBB trouxeram uma mulher surpreendida no meio de um aborto. Colocando-a no meio deles, disseram a Jesus: “Mestre, esta mulher foi flagrada no meio de um aborto. O artigo 1398 do código de direito canônico manda excomungar automaticamente tais mulheres. Que dizes tu?”


Perguntavam isso para experimentar Jesus e para poder dar um amparo oficial às franquias com a logomarca dele que haviam aberto ao redor do mundo a fim de excomungar mais facilmente os pecadores. Mas Jesus, inclinando-se, começou a escrever com o dedo no chão.

Porém, como na comitiva eclesial só tinha mala-sem-alça, eles insistiram na pergunta. Jesus então se enfezou, ergueu-se e disse: “Quem dentre vós não tiver pecado, seja o primeiro a excomungá-la”.
E tornando a inclinar-se, continuou a escrever no chão.

E eles, ouvindo o que Jesus falou, foram saindo um a um, a começar pelos mais velhos. No entanto, o último bispo que restou, um baixinho, entregou uma cartinha à mulher antes de sair. Por fim, Jesus ficou sozinho, com a mulher no meio do povo.

Então Jesus se levantou e disse: “Mulher, onde estão eles? Ninguém te condenou?”

Ela respondeu: “Só a Igreja Católica, Senhor”. Então Jesus lhe disse: “Eu não te condeno. Podes ir, não peques mais e arranje uma religião mais adequada!" Aquelas palavras calaram tão fundo em seu coração que a mulher se sentiu tocada a se converter ao cristianismo.

Nesse momento, o bispo nanico que havia entregado a carta à mulher voltou com outro papel na mão e estendeu-o à abortadora: “Podes, por favor, entregar esta aqui ao teu médico?”, disse-lhe o mini-reverendo.

Jesus então abaixou-se novamente e, desta vez, em vez de escrever, pegou uma pedra, levantou-se e mirou na testa do bispo, o qual, àquela hora, já havia levantado a batina para correr mais rápido.


8 comentários:

Andreia disse...

Genial! Estou quase ajudando Jesus nessa missão. To guardando as pedras. Mas acho que merece mesmo paralelepípedos, certeiros. Minha mira é boa, não vai adiantar correr. Bjs

Bruce e Diana disse...

Fabio, fico arrepiado cada vez que ouço falar sobre esse assunto, afinal não é esquisito que uma menina de 9 anos, estuprada, a mãe dela e os médicos que cuidaram do caso sejam considerados mais culpados do que o tarado fdp que causou todo o mal...

Jesus, faça com que esses julgadores abram os olhos, nem que seja na pedrada.

Um abraço, Waldir

bruceediana disse...

Será que o estuprador também fui desalmado, digo, escomungado?! {D.}

Fabiano Barreto disse...

Abordagem que convida à reflexão, entretanto, sem um drama excessivo.

Altamente perspicaz!

Helena disse...

Jesus tenha misericordia de teu povo convido a acessar meu blog helen-arte.blogspot.com

Susanna disse...

Fábio, querido,

Parabéns!
Texto sério, porém fluido.. Leve e gostoso de ler, sem perder o ritmo do assunto abordado!

Maravilhoso!

Fábio Reynol disse...

Obrigado, pessoal!
Esse texto foi postado pelo Cláudio, nosso nobre seguidor, no Yahoo Perguntas e uma internauta não gostou de eu "ter colocado palavras na boca de Jesus".
Na verdade esse é o trabalho dos líderes religiosos, de minha parte, só coloco pedras na mão dele.
Amplexos da cristandade adormecida!

M.Spiegel disse...

Muito bom o texto.